b

artigos

ESPIRITUALIDADE CONJUGAL

Já tem se tornado quase que um lugar-comum a citação: “Família que reza unida permanece unida”. No entanto, nada mais verdadeiro, pois a oração é um ingrediente que solidifica e sustenta a unidade da casal e da família.

Sabemos que existem muitas formas de orar e fazer da própria vida uma oração. Assim, não erramos em dizer que a oração é uma tomada de consciência profunda da ação e presença de Deus em nós, é um perceber-se amado por Deus e notar sua proximidade como amigo. Por isso falamos com ele num diálogo amoroso e íntimo.

Com base nisso, o casal tem na oração conjunta uma excelente oportunidade de renovar constantemente a graça sacramental de seu matrimônio, contemplando, a partir de Nosso Senhor, o processo de seu amor esponsal.

É muito importante que o casal desenvolva este hábito de uma espiritualidade compartilhada. Pois, da mesma forma que o casal constrói uma forma de viver juntos, uma linguagem corporal e gestos próprios como maneira de expressar seu amor, também faz-se necessário que se desenvolva e construa uma linguagem espiritual em comum.

Mesmo as pessoas que se sintam mais tímidas e fechadas em manifestar certas expressões de afeto, podem começar simplesmente dando as mãos para rezar o Pai-Nosso, por exemplo. Este simples gesto pode representar já uma forma de participação enquanto casal de uma vida espiritual. Outros exemplos de momentos importantes são, ainda, conduzir uma oração antes das refeições, antes de dormir ou começar uma viagem e assim por diante.

Estas são algumas pequenas maneiras de criar uma certa rotina e hábito tendo em vista facilitar uma espontaneidade espiritual entre o casal como também entre toda a família. O importante é não perder a oportunidade de celebrar com palavras e gestos o dom do amor divino derramado e manifestado no casal e na família. Como diz a música, fomos criados para o amor e para amar, de modo que a oração na vida do casal e refletida na família seja uma expressão do amor de Deus derramado sobre nós.

A oração do casal é um sopro vital para o matrimônio. Como Nosso Senhor mesmo nos ensina: “Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles” (Mt 18, 20). Jesus se encontra no meio não para dividir ou causar algum impeditivo no casal, mas o “colocar-se no meio” indica que Ele e somente Ele é o ponto de unidade do casal, da família e da humanidade como um todo, Ele é o Príncipe da Paz (Is 9, 6).

Ele é que sopra sobre os seus, portanto, sobre as famílias e os esposos também, o seu Espírito (Jo 20, 22) que renova todas as coisas, e que pode renovar toda vida familiar e matrimonial. Por mais que pareça difícil colocar esta vida espiritual em prática, a oração conjugal é que coloca Deus no meio do casal, é ela que faz com que o casal exista, para além de um simples realidade antropológica, transformando em um casal cristão.

A oração conjugal é elemento fundador de comunhão do casal e com Deus. Ela é absolutamente essencial para a vida cristã dos esposos. Para além de ser apenas um ritual cotidiano, a oração em casal é uma experiência comum de diálogo e comunhão com Deus. Através desta oração em comum, cada um de nós busca manifestar seu desejo de construir algo maior do que a simples soma do homem com a mulher. Ou seja, este algo a mais é a família cristã, a partícula mais elementar da Igreja e da sociedade, dentro da qual se viverá e experimentará o amor de Deus. Por isso, pode-se dizer que o casal cristão é uma pequena Igreja em si mesma: é a Igreja doméstica.

Contato

Mande suas dúvidas e sugestões

Eate mensagem foi enviada com sucesso. Aguarde nosso contato!
Tente mais tarde!